Rolezinho no Beco + Engroove Represents

Novo evento do Beco ofereceu ao público de Goiânia mais uma opção para sextar

Goiânia é um prato cheio para aqueles que querem sextar, e buscando oferecer mais uma opção, o Beco, bar indie da capital, realizou o “Beco + Engroove Represents”. O evento foi realizado no Centro Cultural Martim Cererê, na noite da última sexta-feira (30/8).

Com discotecagem, flash tattoo, grafite ao vivo, tecido acrobático, além de um bar de chopp artesanal e drinks, o evento ofereceu também estandes de comidas. O público pode desfrutar de um espaço aberto e descontraído para reunir os amigos para um rolêzinho de sexta.

O Centro Cultural Martim Cererê ultimamente vem sendo palco de grandes festivais e festas, como o Cidade Rock. A escolha do lugar mostra que existe uma preocupação em ocupar os centros culturais da capital, e isso é muito positivo, pois esses lugares cumprem a sua função de aproximar artistas e público. A trilha sonora do ambiente, produzida em discotecagem, tocava grandes clássicos da MPB, POP e RAP, mixados com batidas feitas na hora.

O evento oferecia dois tipos de bares, um com chopes artesanais e outro com drinks. O evento é promovido por um dos bares mais conhecidos da cena alternativa de Goiânia e por isso, esperava-se que houvesse mais opções de bebidas. No Represents só tinham três sabores de bebidas: morango, maracujá e limão. 

Sobre os comes, o público tinha as opções de sanduíches caseiros, pizzas e kebabs feitos na hora. Rolês com comida são um diferencial, pois proporciona ao público acesso à alimentação no local, gerando mais tempo para a diversão. Foram oferecidas opções variadas de alimentação. O sanduiche e a pizza custavam R$ 15,00, enquanto o Kebab R$ 10,00 e a palha italiana, no valor de R$ 3,00

O evento também contou com um estande para tatuagens, feitas dentro do teatro Yguá do Centro Cultural Martim Cererê. Os preços das tatuagens variam de R$ 100,00 a R$ 600,00. O artista de grafite José Vitor Xavier personalizou barris de ferro, usados como mesas para copos.

Iniciativas como essas fomentam a economia colaborativa. O produtor oferece um espaço e em troca esses profissionais fazem o seu serviço sem nenhum vínculo, e ambos saem ganhando.

Outra atração do Represents foi o tecido acrobático amarrado em uma das árvores. Várias pessoas se aglomeraram ao redor da malha para ver os artistas se exercitando e alongando, e isso possibilitou uma interação maior entre público e artista.

A entrada do rolê custou R$ 5,00, e na compra antecipada do ingresso a R$ 10,00 o cliente “ganhava” um copo da festa,

O evento a todo momento vendeu uma proposta de utilização de copos de plásticos do Beco + Engroove para redução de impactos ambientais e não geração de lixo a partir do uso de copos descartáveis. Mas ficou claro que essa estratégia foi puramente marketing para vender copos. Quando cheguei na portaria, os seguranças fizeram a revista de sempre e me proibiram de entrar com um copo que eu tenho e uso para não utilizar copos descartáveis em lugares comuns. 

O uso de canecas de atléticas universitárias, copos de outros eventos e copos de silicones é um fenômeno que ganha adeptos por causa da conscientização sobre o uso de copos descartáveis. Por vender uma proposta de visão ambiental, o evento usaria o reaproveitamento outros copos. Obrigar o público a pagar por um objeto para poder consumir alguma bebida é algo totalmente errado e negativa a imagem do rolê.

Visto isso, tive que deixar o meu copo na portaria, e caso quisesse beber água, ou comprar alguma bebida, teria que pagar R$ 5,00 a mais para conseguir um copo da festa. 

Outro ponto a ser falado sobre o Represents é o caixa. Por ser a primeira edição, é esperável que o lugar não fique extremamente lotado, mas disponibilizar somente dois caixas, sendo que um deles deixou de funcionar mostra um total desrespeito com o público. A fila para a compra de fichas estava enorme, e por ter poucos caixas foi exigido muita paciência de todos aqueles que queriam consumir alguma bebida.